Teatro Martim Gonçalves

PEÇAS EM DESTAQUE

Sobre o Teatro

Em 1958 foi inaugurado o Teatro Santo Antônio, rebatizado posteriormente (em 1996) como Teatro Martim Gonçalves (TMG). O então teatro era uma construção provisória para que futuramente fosse realizada sua construção definitiva.
Após 50 anos, o TMG foi reinaugurado em 01 de outubro de 2007, tendo como base a concepção inicial de palco italiano, com plena caixa cênica que permite aos estudantes e professores uma infra-estrutura física para ensino e produções teatrais em condições compatíveis com as necessidades de uma Escola de Teatro que o tem como seu principal laboratório de ensino, pesquisa e extensão. O antigo teatro foi demolido e reconstruído, elevando-se a altura do mesmo para que fosse colocada o piso da sofita de iluminação e cenotecnia (estrutura de aço, com passarelas para colocação de refletores e subida/descida de cenários); o palco italiano foi ampliado, assim como seu palco giratório, fosso, coxias laterais; foram construídos dois amplos camarins laterais; a platéia também foi ampliada em aclive para 194 lugares (192 assentos e 2 para cadeirantes), assim como o Foyer (Galeria Nilda Spencer). As instalações elétricas, de climatização, sonorização, cenotecnia, iluminação cênica, foram também modernizadas.

Breve no Teatro

Performance “Devir Gazela”

Performance sobre superação da homofobia tem novas apresentações em janeiro de 2020, nos dias 28 e 29 no Martim Gonçalves.

Espetáculo “Interiores”

O espetáculo da Companhia Fraude, dirigido por Thiago Romero está em cartaz no Martim Gonçalves entre os dias 09 e 11 de janeiro de 2020. O espetáculo transita entre a memória dos atores, revelando as relações com a geografia e as saudades.